phone (51) 3595-2254 - Novo Hamburgo / RS

phone (51) 3589-4578 - São Leopoldo / RS

phone (31) 2551-2300 - Belo Horizonte / MG

Tratamento Conservador Multidisciplinar

Estudos mostram que apenas 20% das dores da coluna são causadas por alguma patologia. Em média 80% da população terá em algum período de sua vida um episódio de dor nas costas. A forma como usamos e cuidamos da coluna tem relação direta com as dores na coluna. 

A nossa abordagem terapêutica segue critérios e usamos um roteiro para tratarmos nosso paciente, respeitando o caso e a necessidade de cada um.

Iniciamos o tratamento com as medidas mais simples possíveis e de acordo com a evolução do paciente daremos os passos seguintes. O uso de medicações por algum tempo faz se necessário na maioria dos casos. Trabalhamos em conjunto com fisioterapeutas e educadores físicos que dispõem de diversas técnicas e recursos para alívio das dores. Muitos pacientes se beneficiam com atividades físicas orientadas e tem suas dores resolvidas. Medidas invasivas para o controle das dores são adotadas caso não funcionem as anteriores e assim por diante até haver a necessidade de procedimentos mais invasivos como as cirurgias de fusão.

 

FASE 1

Medicações
O uso de medicações é feito em média por 14 dias. São usados anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares. Outras classes podem ser utilizadas de acordo com o caso.

Modificações das Atividades
A manutenção das atividades diárias se mostra melhor para os pacientes do que o repouso.  Quando as dores são muito intensas recomendamos o repouso, porém à medida que há uma melhora o paciente pode retornar as suas atividades. O cuidado com a postura e adequação da ergonomia no trabalho são fundamentais. O paciente deve identificar no seu dia a dia situações e atitudes que gerem dor e procurar evitá-las. 

Orientações para seu bem estar:
- A maneira de sentar, andar, permanecer em pé e deitado deve ser controlada.
- Manter o pescoço, ombros, coluna lombar, pelve e quadris alinhados.
- Manter a coluna cervical (pescoço) em posição neutra, ou seja, a cabeça deve se encontrar alinhada com tronco evitando rotações e flexão.
- Quando sentado manter os pés no chão,  posicionar-se com as costal apoiadas no encosto e manter um ângulo de 90 graus dos quadris e joelhos.
- Sempre que usar computador o monitor deve estar na altura dos olhos.
- Ao digitar manter cotovelos apoiados  no encosto da cadeira.
- A coluna lombar  deve estar sempre alinhada evitando movimentos de flexão e rotações. 
- O período sentado deve ser controlado, levantando a cada 1 hora.
- Ao se agachar flexionar os quadris e joelhos.
- Ao pegar peso limitá-lo e segurá-lo o mais próximo do corpo.
- A posição adequada para dormir é de lado com os quadris e joelhos fletidos e usar um travesseiro entre os joelhos.
- Ao caminhar procurar manter o alinhamento da coluna e abdômen contraído.


Exercícios
Estudos mostram que a descontinuidade do exercício pode ser pior para o paciente. Atividades de baixo” stress” e exercícios de flexibilidade podem manter a capacidade funcional do paciente e possibilitar uma recuperação melhor,  porém isso varia conforme o caso.  Recomendamos em situações agudas manter atividades aeróbicas de baixo impacto (caminhadas, bicicleta, ou natação) nas primeiras 2 semanas.  Exercícios de alongamento são iniciados após alívio dos sintomas, evitamos tal atividade nas primeiras semanas, pois pode piorar as dores.  Exercícios de controle motor não aliviam as dores em casos agudos.

Estudos indicam que um desequilíbrio dos músculos que agem sobre nossas articulações tem papel importante nas causas da dores articulares e sobretudo LOMBAR.

Exercícios para recondicionamento e equilíbrio da musculatura paravertebral ( ao entorno da coluna), musculatura abdominal, tronco e outras articulações são instituídos a fim de aliviar a carga sobre a coluna. O reforço desses grupos musculares é fundamental para uma boa saúde da coluna. Ao realizá-los sempre fazer exercícios ISOMÉTRICOS (contração muscular sem alterar o comprimento do músculo, ou seja, sem realizar movimento coma coluna vertebral). Manter a atividade física possibilita um retorno as atividades diárias de forma mais adequada e produtiva.

Ressaltamos a importância de uma orientação individualizada  feita por um especialista em patologias da coluna vertebral. Contamos com profissionais que colaboram para  a execução de tal programa.

Fisioterapia Motora
Um programa de Fisioterapia Motora é elaborado de acordo com o caso. As técnicas fisioterápicas realizadas se mostram efetivas na maioria dos casos. É de extrema importância a adesão do paciente a esse programa que pode apresentar resultado entre 4 a 8 semanas.
O programa inicial compreende medidas analgésicas e anti-inflamatórias seguidas de atividades de alongamentos, mobilização e tração. Passado  a etapa inicial e o paciente apresentando melhora elaboramos atividades para manutenção do bem estar. Não existem técnicas que apresentem 100% de eficácia, portanto esse programa deve ser adequado a cada paciente e modificado conforme a evolução.  Por isso após avaliação do paciente determinamos a manutenção através de exercícios orientado por um profissional de educação física ou por um fisioterapeuta. Dispomos de técnicas como Treinamento Funcional, Pilates, RPG e outras.

 

FASE 2

Bloqueios 

Os bloqueios ou injeções intraespinhais são opções que nos auxiliam no diagnóstico e podem ser realizadas com fins terapêuticos. Dispomos de diferentes técnicas que serão usados conforme o caso. 
Esses procedimentos são ambulatoriais, o paciente tem alta horas após sua realização.  São realizados no hospital sob sedação para maior conforto do paciente. 
São aplicadas medicações em determinados pontos da coluna. Geralmente usamos anestésicos e anti-inflamatórios. A aplicação é feita através de agulhas guiadas por raiox.  A escolha da técnica  varia de acordo com cada caso.

Realizamos basicamente 3 tipos de bloqueios: radiculares, caudais (sacrais) e facetários.
 

Denervação Facetária e Radiofreqüência Pulsada
A fase seguinte à realização dos bloqueios são os procedimentos que utilizamos a Radiofreqüência a fim de ter um efeito mais duradouro. Essa técnica é usada para Dores Facetárias (cervicalgia e lombalgia) que são causadas principalmente ao movimento de extensão do pescoço e das costas, a qual se dá por artrose facetária. A Radiofrequência é utilizada para causar uma lesão térmica no Ramo Medial do Nervo Sinuvertebral que é responsável pela transmissão da dor ao sistema nervoso central.

Outra técnica utilizada é a Radiofrequência Pulsada indicada para dores radiculares, ou seja, irradiada para um dos membros superiores ou inferiores. Essas opções servem para alívio das dores e apresentam bons resultados quando indicadas de forma criteriosa. 

 

FASE 3

Procedimentos Minimamente Invasivos

Os pacientes que não responderem as medidas da fase 1 e 2 serão submetidos a medidas invasivas para o alívio das dores. Esses procedimentos podem ser realizados através cânulas ou de pequenos cortes.

Nessa fase a ENDOSCOPIA  é o técnica que tem melhores evidência científicas para tratamento principalmente das dores LOMBARES  COM IRRADIAÇÃO ( CIÁTICA ) e CLAUDICAÇÃO NEUROGÊNICA ( FRAQUEZA NOS MEMBROS INFERIORES).

Acesse o Link ENDOSCOPIA.

Os ESPAÇADORES INTERLAMINARES e INTERESPINHOSOS mostram bons resultados com baixa morbidade quando comparados com a cirurgia convencial de artrodese lombar utilizada para ESTENOSE DO CANAL MEDULAR LOMBAR QUE CAUSA DOR LOMBAR E CIÁTICA.

Acesse o Link ESPAÇADORES INTERLAMINARES.

 

 

FASE 4

Cirurgias de Fusão

A maioria dos pacientes são submetidos a todas fases de tratamento.  Existem casos em que temos que optar por esse tratamento dentro de um período menor, adiante algumas fases.

As cirurgias de ARTRODESE hoje são realizadas de forma MENOS INVASIVA - MINIMAMENTE INVASIVAS possibilitando cortes menores, menos dor no pós-operatório e  retorno precoce as atividades diárias. 

Acesse o Link ARTRODESE LOMBAR MINIMAMENTE INVASIVA.

 
chat

Fale conosco, será um prazer ajudá-lo!

Preencha o formulário abaixo: